sábado, 3 de outubro de 2009

O relógio da Natureza| The Nature watch

A escrever a partir de Bird Island, Geórgia do Sul (Antárctica)
Writing from Bird Island, South Georgia (Antarctic)

















(Albatroz de cabeça cinzenta Thalassarche chrysostoma a dizer-nos que já são horas...| Grey-headed albatross Thalassarche chrysostoma telling us that it is time...)

Qual é a relação entre os nossos magníficos, maravilhosos e saborosos pastéis de nata e as colónias de albatrozes? Sem dúvida, é a questão da atracção. Eu explico...




















(Pastéis de Nata numa esquina de uma pastelaria (das muitas) em Lisboa| Pastéis de Nata (Portuguese curtard tarts) on a street corner bakery in Lisbon; Photo by Helena. Obrigado!!)


Para mim, os pastéis de nata possuem todas as qualidades que algo doce deve ter. O aroma a baunilha que adoro (com segredo do senhor pasteleiro de certeza), aquela visão de ser suficientemente grande para te satisfazer e suficientemente pequeno para quereres comer outro a seguir.

















(Colónia de albatrozes de cabeça cinzenta Thalassarche chrysostoma no início de Setembro quase deserta| Grey-headed albatross Thalassarche chrysostoma colony in the beginnning of September almost empty)



E comer um pastel de nata é uma felicidade: o estalar do folhado crocante na primeira dentada (admito que o meu primeiro pastel de nata quando regressar vai directo sem dentadinhas como a experimentar se é bom), o sabor (hummm) e aquele cheirinho leve a canela...mas admito que o problema são as pastelarias de esquina. São autênticas armadilhas a quem quer ir trabalhar cedinho, principalmente quando libertam autênticos exércitos de sabores pelo ar num raio de centenas de metros, e não conseguimos resistir em comer um...e é aí que acho que as pastelarias são semelhantes às colónias dos albatrozes....é tudo uma questão de atracção!!





















(Albatroz de cabeça cinzenta Thalassarche chrysostoma acabado de chegar| Grey-headed albatross Thalassarche chrysostoma just after landing)


As colónias de albatrozes são como as pastelarias. Elas estão sempre lá e todos os anos atraem milhares de albatrozes a regressarem para se reproduzirem. É aí que conhecem o seu parceiro e que dão os seus primeiros passos para terem uma "família". Como estamos na Primavera, um dos primeiros sinais são o dos albatrozes de cabeça cinzenta Thalassarche chrysostoma. Só se reproduzem de 2 em 2 anos, acasalam para a vida e após se reproduzirem (entre agora e Maio), não se vêm por mais de um ano. Eles passam a maior parte da vida no mar, longe de terra, longe das suas "pastelarias"...
















(Albatrozes de cabeça cinzenta Thalassarche chrysostoma há 2 dias| Grey-headed albatrosses Thalassarche chrysostoma 2 days ago)


Por incrível que pareça, algo se sucede e é vê-los regressar prontos para acasalar novamente. Mas o mais espectacular de tudo isto, é quando chegam. É possível prever, em dias, quando eles começam a chegar. No fim de Agosto, com as colónias completamente desertas, era muito difícil imaginar albatrozes de cabeça cinzenta nas colónias mas, olhando para os dados, conseguiamos ver facilmente que dentro de 7 dias, os albatrozes de cabeça cinzenta comecariam a chegar...e assim foi!

















(Colónia de albatrozes de cabeça cinzenta Thalassarche chrysostoma ontem| Grey-headed albatross Thalassarche chrysostoma colony yesterday much busier than in early September)

E assim, ficamos cientificamente humildes em reconhecer que ainda conhecemos muito pouco estes animais, como se orientam no mar e principalmente, que relógio usam para saber que já é hora de voltar às suas colónias para se reproduzirem...isto num periodo de dias, sabendo que estiveram mais de um ano no alto mar....incrível!

Quando eu regressar, sei exactamante onde encontrar as pastelarias de esquina cheias de pastéis de nata, mas eu tenho GPS, mapas, sinais e um relógio que me orienta onde quer que eu esteja....estes nossos amigos albatrozes só precisam das suas asas...

What is the relationship between the amazing Portuguese curtard tarts (known as Pastéis de Nata) and the colonies of albatrosses? The answer is "both attract"...I explain...for me, Portuguese custard tarts have everything that a sweet (or anything similar to a cake) should have. It tastes amazing, and it is sufficiently big to makes it attractive and small enough to tease you to eat another one. Loads of bakeries, strategically located in streets corners, in Portugal have loads of these amazing tarts. The bakeries emit their amazing sweet smell into the air every morning, inviting you to have one. To a certain extent these bakeries are like albatross colonies. The albatross colonies attract each year thousands of albatrosses to breed. The colonies attract because it is there that an albatross will get a mate and spend a considerable time while breeding. Every year we see thousands of albatrosses arriving at Bird Island to breed. In early Spring, grey-headed albatrosses Thalassarche chrysostoma are some of the first to arrive. And it is incredible how their arrive within days every year. Like this, we humbly realize how little we still know about these amazing seabirds and which time of watch they use to know when to come back to Bird Island to breed. When I get back home, I know exactly where to find the amazing Portuguese custard tarts but I have directions support (e.g. maps, traffic signs) to guide me all the way...the albatrosses only have themselves...amazing!

7 comentários:

Ivete disse...

É um paralelo estranho, mas bem interessante José.Apesar de morar no Brasil, já pude,por aqui,provar os famosos pastéis de nata, que são mesmo uma delícia. Quanto aos albatrozes, achei-os lindos...parecem feitos de algodão, tão suaves... Gostei muito deste teu espaço e já levei teu link ha alguns dias atrás para poder acompanhar tuas aventuras.

Um abraço

Jose Xavier disse...

Olá Ivete!

Muito obrigado pelas simpáticas palavras.

Este paralelo é quando se reune saudades de algo que se gosta muito com algo que se adora estudar. Reune-se os dois e terá de sair logo novo... sinceramente nunca pensei ser possível reunir pastéis de nata e albatrozes num mesmo artigo:)))

Beijinhos da Antárctica

Jose

PS Parabéns pelo Brazil ter os Jogos Olimpicos de 2016!!!

Anónimo disse...

Oh pá se tivesses um pouco mais pertinho até se arranjava uma delivery fresquinha ;0)
Mas logo logo ai estaram eles a disposicao, tá quase, o tempo corre! Hang in there guy!!
Adorei as fotos! Estas aves sao fabulosas! Impressionante!!
Bjinhos e saudades de tds,
pat

Anónimo disse...

Surpreendemente,vi-os aqui ontem, mas já sem tempo para comentar:)
Ler o seu post de albatrozes versus pasteis de nata é qualquer coisa de ...fantabulástico! :)))Não perca esse espirito criativo pois assim, talvez, quem sabe, se o seu nome não venha a ficar conhecido por esse mundo fora, até mesmo em terras..antartidas :))) Abraço. Helena

Fatima disse...

José Xavier boa noite

Esta comparação entre as saudades da terra, o sabor dos pasteis, e a orientação animal, é fantástica.

Um grande abraço da terra dos pasteis!

noemia goncalves disse...

Adorei!!!

Jose Xavier disse...

Muito obrigado Noémia! Beijo