domingo, 17 de maio de 2009

Trabalhar com pinguins| Working with penguins

A escrever a partir de Bird Island, Geórgia do Sul (Antárctica)
Writing from Bird Island, South Georgia (Antarctica)













(O primeiro pinguim gentoo é o mais curioso a olhar como quem diz "José, és tu grande amigo?"| The first gentoo penguin coming on my direction asking "Hi José, is that you my friend?")


Consegues imaginar-te estar no meio de pinguins, na terra dos pinguins? É aqui!!!! Durante o Inverno Antárctico, os pinguins gentoo Pygoscelis papua continuam a vir a terra todos os dias. Umas das razões pode ser porque são uns bons convivas e uns curiosos de primeira àgua. Assim que chegam a terra, passam a vida a "cantar", atrás de ti a ver quem tu és, a cuidar das suas penas (preening em inglês) ou a descansar !!


















(A cantoria na colónia é uma autêntica alegria| Gentoo penguins really like "singing"...if singing means being happy...these are happy penguins)


A cantoria começa um pouco antes do sol de pôr e antes do Sol nascer e trás uma harmonia à colónia. Faz-lhes sentir mais unidos neste Inverno Antárctico, e tudo parece mais alegre.


















(Importante: Cuidar das penas, cuidar das penas,....| preening, preening, preening...)

Estes pinguins medem menos de 1 metro de altura (máxima altura entre 75 a 90 cm), e pesam menos de 10 quilos, sendo a terceira espécie maior do mundo, a seguir ao pinguins emperadores Aptenodytes forsteri (menos de 40 quilos) e pinguins rei Aptenodytes patagonicus (menos de 20 quilos).
























(Marcar pinguins gentoo, neste caso com um numero, é fundamental para estudar o seu comportamento| Numbering penguins is key to understand their behaviour)


Estas semanas tenho estado a trabalhar em vários projectos dos pinguins gentoo Pygoscelis papua. Um deles exige estar com os pinguins todos os dias, uma vez antes do sol nascer e outra vez antes do sol de pôr, para compreender se estes pinguins têm tendência para dispersar depois de irem para o mar à procura de comida. Como não se estão a reproduzir, será que eles regressam sempre para a mesma colónia/praia? Ou possuem um comportamento alieatório (hoje fico nesta colónia, amanhã noutra). Se eles forem residentes na mesma praia, será isso bom ou mau para eles? Isto é importante, principalmente nesta altura em que as alterações climáticas podem afectar a abundância da sua comida nas águas próximas. Para isso foi preciso os numerar para sabermos quem veio à colónia neste estudo. De momento estamos a avaliar que factores limitam o comportamento dos pinguins às suas colónias e claro aparecem sempre mais questões cientificas pois claro...a ciência é sempre assim!!!

If you can imagine yourself in the middle of penguins, one of the places on Earth is definetely Bird Island, South Georgia. During this Winter, I and 4 other scientists will have the privilege of sharing the island with Gentoo penguins Pygoscelis papua. These less than a metre penguins (third biggest, behind emperor and king penguins), come onshore everyday and they are highly amuzing to be with. They "sing", they follow you in a curious way, and of course spend a lot of time preening and relaxing too. They come to some beaches along the coast at dusk and stay until dawn, when they go to sea to feed. We have been numbering them for attendancy studies in order to understand better their foraging behaviour during the Antarctic Winter...fascinating birds!!!!

4 comentários:

Maria Luisa disse...

Olá José,

Cá estou eu de novo!
Mais uma crónica, masi uma lição.
É fantástico como podemos aprender coisas novas sem sair de casa...
Esta expedição vai acrescentar muitos conhecimentos aos curiosos que acompanharem o Diário de Bordo.
É pena que os miúdos não se entusiasmem tanto quanto eu gostaria... Pode ser que em tempo de férias fiquem mais activos nestas matérias.
A esperança é a última que morre.
Continuação de bom trabalho e aguardamos novas crónicas.

Beijos,

Lygia

Fatima disse...

Sempre a aprender neste blog.

Fiz um post no SIMECQ sobre esta expedição. Espero que não te importes.

Abraço

Jose Xavier disse...

Olá Lygia e Fátima,

Sempre bom receber as vossas mensagens. Elas ajudam-me a continuar...obrigado!!!!

Fátima, obrigado também por incluir o blog no SIMECQ

Beijinhos

José

Mario disse...

fotos incríveis! Deve ser algo muito impressionante trabalho com pinguins. no futuro eu gostaria de ser um veterinário e de trabalho com os animais. Enquanto isso, eu cuido dos meus cães e eu comprar brinquedos, Casinha para Cachorro, etc beijos